Quando devemos levar a criança ao pronto-socorro? - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Quando devemos levar a criança ao pronto-socorro?

Pais e cuidadores estão preocupados em tempos de pandemia com as crianças doentes em casa, aí vem a dúvida: “quando devo levar meu filho ao pronto-socorro”? O medo de levar as crianças ao consultório do pediatra ou ao hospital durante a pandemia do novo coronavírus tem levado muitas famílias a tratarem os filhos em casa, por conta própria. A pediatra da Rede Mater Dei de Saúde, Ana Carolina Goulart, tira dúvidas e alerta quanto aos riscos! De fato, medicar as crianças por conta própria pode ser um grande risco. Segundo a pediatra, nem sempre as crianças conseguem falar tudo o que sentem. Então, examiná-las pessoalmente pode ser determinante para chegar ao diagnóstico correto.
 
Confira alguns sintomas de alerta para procurar o hospital:
 
Febre: Geralmente a febre é um sintoma que preocupa muito os pais. A criança precisa ser examinada por pediatra se tiver febre e for menor que 6 meses de idade, se tiver febre e manchas no corpo, febre e prostração mesmo em uso de antitérmico ou se tiver febre por mais de 72 horas.
 
Diarreia: A maior preocupação da diarreia é quando a criança fica desidratada por conta da perda de líquido. Caso isso ocorra é necessário a ida ao serviço de emergência. Os sintomas mais tradicionais da desidratação são os lábios e a língua seca, a diminuição e o escurecimento da urina.
 
Problemas na respiração: Nesses casos é importante estar atento à respiração da criança. Se ela estiver tendo problemas para realizar atividades por conta de estar ofegante ou parecer "cansada" como se tivesse feito alguma atividade física, pode ser sinal de um algo mais grave, como doenças respiratórias e infecciosas, nesses casos é necessário levar ao hospital.
 
Alergia: Em casos de manchas e coceira é recomendado consultar o pediatra ou o dermatologista. A ida a um pronto-socorro só é necessária em casos de problemas para respirar. Chiado e tosse rouca são alguns dos sintomas que precisam ser observados, se constante precisam ser examinados por especialistas. 
 
Cortes e quedas: Depende muito da profundidade e quantidade de sangue sendo perdido. No caso de quedas é importante ficar de olho na criança após a batida: sonolência, vômitos, dor de cabeça ou qualquer outra anormalidade são sinais de que é necessário ir ao hospital. Caso ela esteja abatida, principalmente se for muito ativa, é recomendado levá-la ao hospital.
 
Intoxicação: Leve diretamente ao hospital. Não induza vômitos e tente pegar o rótulo do produto para fornecer ao médico detalhes que poderão ajudar no tratamento.

Rede Mater Dei cria fluxos diferentes de atendimento

Para garantir um atendimento seguro, a Rede Mater Dei de Saúde criou fluxos diferentes nas suas unidades para receber cada tipo de paciente. São entradas, elevadores e guichês de atendimento distintos, além de protocolos ainda mais rígidos, tudo para que os clientes tenham a segurança necessária para receber os seus atendimentos.
 

 

Publicado em: 20/07/2020

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Posts Relacionados

11 Março 2020

Atendimento integrado e humanizado...

Uma criança precisa de cuidados específicos e de um atendimento diferenciado, pois, muitas vezes, apresenta problemas e necessidades médicas diferentes daquelas apresentadas por um adulto, principalmente quando se trata de procedimentos cirúrgicos.
20 Julho 2020

Quando devemos levar a criança ao...

O medo de levar as crianças ao consultório do pediatra ou ao hospital durante a pandemia do novo coronavírus tem levado muitas famílias a tratarem os filhos em casa, por conta própria. A pediatra da Rede Mater Dei de Saúde, Ana Carolina Goulart, tira dúvidas e...
14 Outubro 2016

Exame de Espirometria avalia problemas...

Rede Mater Dei de Saúde oferece exame de Espirometria para avaliação de problemas respiratórios.