Estrutura moderna e diferenciada para hemodiálise - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Estrutura moderna e diferenciada

Localizado no Mater Dei Contorno, o serviço de Hemodálise da Rede realiza atendimento personalizado aos pacientes com insuficiência renal


Quando os rins sofrem de alguma doença crônica que leva à perda de suas funções, ocorre a insuficiência renal e é preciso substituir essas funções pela diálise ou, em casos específicos, por transplante renal. A Diálise visa repor as funções dos rins, retirando as substâncias tóxicas e o excesso de água e sais minerais do organismo, estabelecendo uma nova situação de equilíbrio.

Pacientes com insuficiência renal da Rede Mater Dei dispõem de uma estrutura completa e diferenciada para atendimento e realização de hemodiálise. Com instalações modernas, boxes amplos, confortáveis, individuais e climatizados, o Serviço de Hemodiálise conta com uma equipe multidisciplinar que possui médicos, enfermeiros, psicólogos, nefrologistas e nutricionistas para proporcionar o melhor ambiente para o melhor tratamento. 

Localizado no Mater Dei Contorno, a estrutura está dentro de padrões internacionais dos melhores serviços e atendimento e de acordo com as exigências da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa e do Ministério da Saúde.“O atendimento é personalizado, em um ambiente mais tranquilo e com garantia de qualidade dos serviços prestados. Além disso, o Serviço é vinculado a uma equipe de Transplante Renal experiente, para encaminhamento dos pacientes com indicação de realização de transplante”, conta o coordenador do Serviço de Hemodiálise, o médico Euler Lasmar.

Há 16 anos realizando o Transplante Renal, o Mater Dei foi um dos primeiros hospitais de Belo Horizonte a fazer este tipo de cirurgia. “Atualmente o Serviço na Rede atende a pacientes internados e externos, contando com todo o suporte de um hospital de referência em Belo Horizonte, com Certificação de Organizações Internacionais - Joint Comission Internacional - JCI e NIAHO e todos os recursos para tratamento de eventuais intercorrências dos pacientes em hemodiálise e grande facilidade para internação, inclusive em Centro de Terapia Intensiva. Assim, toda a equipe profissional está voltada não somente para a realização das sessões de hemodiálise ambulatorial, mas para oferecer um amplo suporte, tanto para os pacientes renais crônicos quanto para seus familiares”, esclarece o coordenador.

O Serviço de Hemodiálise tem atendimento 24h para pacientes internados no CTI e atendimento de segunda-feira a sábado, em dois turnos, para os pacientes ambulatoriais e das Unidades de Internação. A capacidade máxima de atendimento do Serviço é de 12 pacientes por turno. A Unidade tem a coordenação dos médicos nefrologistas da Rede: Euler Lasmar e Marcus Lasmar.

Conheça a estrutura do Serviço de Hemodiálise no Mater Dei Contorno:
-12 boxes individualizados, sendo dois direcionados para diálise peritoneal (procedimento e treinamento);
-Cada box é climatizado e tem uma televisão com fone de ouvido e poltrona reclinável permitindo várias posições para o conforto do paciente e acompanhante;
-Um consultório médico;
 -Uma sala de espera;
-Uma sala de coordenação de enfermagem;
-Um posto de enfermagem;
-Três banheiros, sendo um feminino, um masculino e um para Portador de Necessidades Especiais (PNE);
-Uma copa exclusiva para os pacientes;
-Salas: emergência/recuperação; reuso; armazenamento de dialisadores; armazenamento de materiais e medicamentos; tratamento de água; manutenção de máquinas; e sala de Fresenius direcionada para o tratamento de água do paciente agudo e máquinas;
-Área para lavagem de fístulas.

A Hemodiálise
O nefrologista Euler Lasmar explica que a Hemodiálise ou Terapia Renal Substitutiva – TRS é um procedimento por meio do qual uma máquina limpa e filtra o sangue, fazendo o trabalho que o rim doente não pode fazer. O tratamento é indicado para pacientes com insuficiência renal aguda e crônica. Dados da Sociedade Brasileira de Nefrologia apontam que no Brasil existem 312 unidades de hemodiálise com 120.000 pacientes com insuficiência renal crônica, ou seja, 180 pacientes por milhão de habitantes. "O procedimento libera o corpo dos resíduos prejudiciais à saúde, como o excesso de sal, líquidos e outras substâncias tóxicas. Também controla a pressão arterial”, explica.

A principal causa da doença é a Diabetes melitus, seguida pela Hipertensão arterial e as Nefrites. Visando um cuidado integral ao paciente, está implantada uma linha para o diabetes no Mais Saúde Mater Dei, local em que os pacientes controlam a glicose, a função renal, a saúde dos olhos e também do coração e vascular.

Responsável:
Euler Lasmar
Nefrologista
CRM-MG: 4900

 

Publicado em: 10/01/2019

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Posts Relacionados

19 Dezembro 2018

Contagem regressiva

Faltam 30 dias para a inauguração do Mater Dei Betim-Contagem. Com uma área construída de 42 mil m², uma estrutura moderna e sustentável, o novo Hospital da Rede será geral e realizará atendimento em diversas especialidades clínicas.
09 Novembro 2018

Mater Dei participa do 6° CONAHP

A Rede Mater Dei de Saúde participou do 6° Congresso Nacional de Hospitais Privados (CONAHP), que aconteceu entre os dias 7 a 9 de novembro, no Hotel Sheraton-WTC, em São Paulo.
08 Março 2017

Saúde da Mulher: investimento constante

Dentre mais de quatro mil médicos na Rede, 45% é composto por mulheres. Dos mais de 2.500 colaboradores, elas já chegam a 80%. Além disso, 56% dos clientes que passaram pela Rede em 2016 são mulheres. Para elas, os investimentos em melhorias são constantes.