Centro de Reprodução Humana - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Atendimento

Central de Atendimento

Ligue e agende uma consulta

(31) 3339-9495

Centro de Reprodução Humana

O Centro de Reprodução Humana Mater Dei, localizado no 2º andar do Mater Dei Santo Agostinho, é constituído com o que há de mais avançado em tecnologia de reprodução assistida. Com corpo clínico especializado, um importante diferencial é estar instalado dentro do Hospital. A sala exclusiva de procedimentos, dentro do ambiente cirúrgico, com acesso direto ao laboratório, permite a execução de todo tipo de técnica necessária para o sucesso no tratamento. Tudo de acordo com as normas de segurança recomendadas para o atendimento e oferecer mais atenção aos pacientes.

O tratamento é indicado para pessoas que não conseguiram engravidar após um ano de vida sexual ativa, sem utilizar métodos contraceptivos, para os casais de relação homoafetiva, em casos de postergação de fertilidade por motivos sociais, ou nos casos oncológicos, quando a fertilidade pode ser afetada.
 
Caso você tenha alguma dúvida sobre o serviço, envie-nos preenchendo o formulário abaixo:
 

Os campos marcados em vermelho são obrigatórios






Enviando Mensagem. Aguarde...
Verifique os campos de preenchimento obrigatórios
Obrigado. Sua solicitação foi enviada com sucesso!

Posts Relacionados

16 Dezembro 2016

Preservação da fertilidade e câncer...

A incidência do câncer de mama aumenta com a idade e acomete a maioria das mulheres na pós-menopausa. Estima-se que 15 a 25% dos casos surgem na pré-menopausa, cerca de 7% abaixo dos 40 anos e que uma parcela significativa terá a doença durante o ciclo...
22 Janeiro 2016

Equipe de ginecologia e obstetrícia do...

A Rede Mater Dei de Saúde é, hoje, referência no atendimento às mulheres com gestações de alto risco, devido à expertise da equipe de Obstetrícia e a estrutura da Unidade de Terapia Intensiva Neonatal.
09 Agosto 2016

Reprodução Humana e a Oncofertilidade

A preservação da fertilidade em homens e mulheres é algo muito importante que deve ser, adequadamente, abordado pelos médicos especialistas e discutido com o paciente sobre suas possibilidades e também seus riscos