Reprodução Assistida na Rede Mater Dei de Saúde - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Tratamento de Reprodução Assistida

Localizado no 2º andar do Mater Dei Santo Agostinho, o Centro de Reprodução Humana é constituído com o que há de mais avançado em tecnologia de reprodução assistida. Com corpo clínico especializado, um importante diferencial é estar instalado dentro do Hospital. 

“A prevenção da infertilidade é tão importante quando o tratamento”, conta a coordenadora do Centro de Reprodução Humana Mater Dei, Rívia Lamaita. Ela explica que “as mulheres têm aproximadamente de 20 a 25% de chance de engravidar por mês nas suas tentativas. Acima dos 40 até 42 anos, essa taxa cai para cerca de 10 a 15% no máximo e, acima dessa idade, a chance cai para menos de 5%”.

O grande foco da reprodução assistida é a individualização das indicações e tratamentos. “Todas as atualizações científicas, nos últimos três anos, questionam o uso de protocolos generalizados que não levam em consideração o perfil de cada caso ou paciente. Isso vale tanto para o tipo de tratamento indicado, quanto para a medicação ou as técnicas de laboratório utilizadas. Essa questão tem motivado muita discussão sobre a individualização e controle da qualidade dos tratamentos em reprodução. É o que chamamos de medicina baseada no paciente”, afirma a coordenadora do Centro. 

O staff de laboratório e a equipe médica, sempre em busca da qualidade no tratamento oferecido aos nossos pacientes, seguem atentos. “Sempre discutimos caso a caso entre as equipes, nos sucessos e insucessos e, assim, definindo a melhor conduta a ser seguida para aquele perfil de paciente”, afirma Rívia. 

A sala exclusiva de procedimentos, dentro do ambiente cirúrgico, com acesso direto ao laboratório, permite a execução de todo tipo de técnica necessária para o sucesso no tratamento. De acordo com a coordenadora, “o tratamento é indicado para pessoas que não conseguiram engravidar após um ano de vida sexual ativa, sem utilizar métodos contraceptivos, para os casais de relação homoafetiva, em casos de postergação de fertilidade por motivos sociais, ou nos casos oncológicos, quando a fertilidade pode ser afetada”.

Nos casos de pacientes com câncer, o Centro atua ainda dentro da linha de atenção do Hospital Integrado do Câncer Mater Dei – HIC. “Temos um trabalho muito próximo ao corpo clínico que trata diretamente com os pacientes oncológicos, para que os pacientes com potencial para a preservação da fertilidade sejam orientados a buscar a onco fertilidade, saber sobre os tratamentos disponíveis e o que nós podemos oferecer em termos de prevenção da fertilidade para devolver uma possível gravidez no futuro, depois da remissão da doença”, finaliza Rívia.

Para marcar consultas, ligue (31) 3339-9495.

Reprodução Humana Mater Dei (Rua Mato Grosso, 1.100 – 2º andar – Santo Agostinho)



RESPONSÁVEL:
Rívia Mara Lamaita
Ginecologista, obstetra e especialista em Reprodução Humana
CRM-MG:28859


Publicado em: 24/02/2017

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Gestação

Posts Relacionados

19 Março 2018

​Mater Dei realiza 1º Simpósio de...

O objetivo do evento foi discutir e atualizar temas relacionados à fertilização assistida. Cerca de 150 pessoas compareceram ao evento, que aconteceu no Centro de Convenções Dr. José Helvécio de Souza, no Mater Dei Santo Agostinho.
25 Janeiro 2018

Quando a endometriose é a causa da...

A endometriose pode afetar a capacidade reprodutiva de várias maneiras. O processo inflamatório pélvico pode resultar em obstrução das trompas, interferir na ovulação e na implantação do embrião no útero.
20 Abril 2017

Quais são as probabilidades de gêmeos...

As técnicas de reprodução assistida levam a um aumento da incidência de gestação múltipla quando comparado com as gravidezes espontâneas.