Confraternização de Natal 2016 - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Confraternização de Natal 2016

A Rede Mater Dei de Saúde iniciou as celebrações de natal na última terça-feira, 13 de dezembro. No primeiro dia da tradicional comemoração, colaboradores que completaram cinco e 10 anos de trabalho prestado no Hospital, destaques administrativos, estagiários destaques, supervisores administrativos, autora da frase do cartão de Natal, vencedores do Programa de Sugestão Criativa, enfermeiros, bioquímicos e biomédicos foram homenageados. A celebração contou, também, com a participação do Coral Mater Dei, formado colaboradores de vários setores, que tem a Dra. Elaine Sclearuc como maestrina.

Na sexta-feira, 16/12, acontecerá uma missa em Ação de Graças, celebrada pelo Monsenhor Lázaro. Para os colaboradores que têm filhos menores de 12 anos, o Hospital disponibilizará uma área de lazer para as crianças, enquanto os pais participam da celebração. Serão homenageados colaboradores com 15, 20, 25, 30, 35 e 45 anos de trabalhos prestados no Hospital, colaboradores mais elogiados pelo cliente externo, lideranças, coral e membros do Corpo Clínico.

O objetivo é agradecer aos colaboradores por todo empenho e dedicação ao longo de 2016, que culminaram em grandes conquistas alcançadas pela Rede Mater Dei. No primeiro dia de comemoração, a Vice-Presidente Assistencial Operacional e Diretora Clínica, Márcia Salvador Géo, fez o discurso do evento, em nome de toda a diretoria da Rede Mater Dei de Saúde. Confira!

“Boa Tarde
Homenageando vocês  venho em nome do Conselho de Administração e da Diretoria da Rede Mater Dei de Saúde dar início as nossas comemorações deste final de 2016. 

As vésperas de um novo ano temos muito a refletir e a comemorar. Ano conturbado no cenário Nacional e Internacional, ano que sem duvida foi ainda mais imprevisível  do que imaginávamos ao final de 2015. O mundo foi palco de inúmeras tragédias, conquistas, perdas e descobertas. Assim continuamos a viver em mais um ciclo de grandes e importantes mudanças. Já não é surpresa para ninguém a velocidade como as coisas acontecem, com que as noticias chegam e se espalham. Se antes tentávamos aprender que devíamos ser flexíveis e abertos as mudanças, hoje este esforço de convencimento a aceitar o novo perdeu todo o sentido. Mudar é o cotidiano, parte da vida pessoal ou profissional de cada um de nós. Mudamos, simples assim. Não há como questionar este fato. Mudar com ou sem consciência da mudança é como acordar, escovar os dentes, passear e  trabalhar. Faz parte. E ninguém duvida mais do fato de que mudar é preciso, pois isto seria perda total de tempo, ficar preso ao comportamento passado enquanto as coisas, as pessoas e o mundo mudam. Seria como questionar que temos que comer, amar, sorrir e respirar.
Alvin Toffler morto este ano, escritor e futurista norte-americano, conhecido pelos seus escritos sobre a revolução digital, a revolução das comunicações ,  nos falou que "Mudança é o processo no qual o futuro invade nossas vidas"

Portanto futuro é também igual a mudança. Não nos iludamos, aconteça o que acontecer o dia termina, o sol nasce e o futuro sempre chega, trazendo sempre novos desafios, oriundos de mudanças ocorridas, sejam elas políticas, sociais, econômicas, tecno-cientificas, pessoais ou espirituais. Temos portanto que, constantemente, como dizia Toffler,  aprender, desaprender e reaprender para não sermos analfabetos do século XXI e vivermos bem o futuro que sabemos sempre virá. 

Enquanto estamos aqui, uma nova vida pode acabar ter sido fecundada em nosso serviço de Reprodução Humana, ou quem sabe já esta pronta para ser levada de volta ao ventre materno, no mesmo momento uma outra vida com todo o potencial de mudar o mundo para melhor pode estar nascendo agora em nosso Centro Obstétrico.

Um novo diagnóstico de câncer ou a noticia de uma cura podem estar sendo dados no nosso Hospital Integrado do Câncer.
Uma pessoa pode estar discutindo com os seus  médicos e  familiares que não quer mais se tratar, que perdida sua saúde quer conforto e dignidade para morrer, que o problema não é envelhecer, é perder a saúde.
Nossa Medicina Diagnóstica pode ter acabado de descobrir a origem da dor de um paciente.
Alguém pode estar levantando da cama após dias e nossa fisioterapia inicia um programa avançado de deambulação precoce.
Um grupo do corpo clinico discute um novo protocolo que levará a cura de forma menos invasiva,  enquanto outro grupo discute a importância de se cumprir as normas de segurança assistencial para evitar eventos adversos.
Cirurgiões neste momento podem estar utilizando cateteres para abrir uma artéria e recuperar um cérebro ou um coração, nosso porteiro com um sorriso no rosto diminui a ansiedade de quem acaba de entrar.

Nada neste exato momento, deve estar sendo realizado como há anos atrás, tudo mudou, pois temos um acesso inédito ao conhecimento que chega sem sacrifício em nossos computadores, tablets e celulares. Só não acessa este conhecimento quem não quer. O desafio que nos é imposto é filtrar o que importa e transformar o conhecimento em ação e realização para a sociedade a qual estamos inseridos. Nos sentimos e somos globais.... Só que nos sentimos e somos únicos também, enquanto indivíduos, enquanto membros de uma família, colaboradores de um hospital, cidadãos de uma nação. Essas duas correntes vibram em nós, o global e o pessoal, duas forças que as vezes nos angustiam. Angustia oriunda da obrigação de nos abrir para o mundo, que diante de sua grandiosidade traz o risco da pulverização do individuo, da perda de nossa essência, de não acharmos mais a nossa razão de existir. Penso que neste momento de angústia, devemos deixar nossos princípios gritarem mais alto, nossos valores pulsarem mais fortes, e fazer  emergir aquilo que nos faz únicos e especiais.

Aqui na Rede MaterDei de Saúde nos despedimos de 2016, tendo a certeza de que não perdemos nossa essência e nossa razão de existir, criamos mais personalidade, marcando mais nosso jeito de ser e fazer acontecer. 

Despedimos de 2016  acreditando em nosso trabalho, em nossa proposta, em nossos valores, e na nossa capacidade de realizar.
E realizamos muito, mais uma vez. Foram vários os desafios vencidos e a cada vitória nos sentimos mais fortes em nosso propósito.
Emocionados e realizados fomos Acreditados pela JCI, com uma das maiores, senão a maior nota mundial. Que trabalho intenso e bonito fizemos, do nosso jeito, mas baseados em requisitos globais. Finalizando o ano, recebemos mais um premio especial, em Inhotin, o Premio Experiência do Consumidor, na Categoria de Empresa Destaque, devido ao nosso desempenho na pesquisa da satisfação do Cliente Externo medida pela metodologia NPS, através do TrackSale. Se não bastassem tamanhas conquistas, realizamos muito mais. Foram inúmeros projetos concluídos com resultados positivos. Missão difícil citá-los todos aqui, mas com certeza cada um de vocês estão orgulhosos de terem sido os atores destas importantes conquistas.

Fato é que nos tornamos mais competentes com processos mais alinhados, incorporamos mais tecnologia, crescemos na visão de nossos clientes, melhoramos nossa assistência em diversos aspectos, e nos tornamos mais maduros para vermos nossas deficiências e saber que só com humildade, transparência, ciência e firme base ética iremos continuar crescendo.

Falo aqui em ética, pois estamos assistindo nos mais diversos poderes um debate enorme sobre a ética dos indivíduos, das instituições, dos países, das relações multinacionais. A ética que define normas e valores para uma sociedade, consequentemente comportamentos esperados. Que difícil missão definir comportamentos quando somos bombardeados por tantas ideias, e informações, somos pressionados a mudar.
Meus colegas,  um hospital que tem como missão o compromisso com a qualidade pela vida e  trabalha com um enorme, senão o maior valor que é a saúde das pessoas, não deve ter dúvidas sobre qual comportamento ter,  deve sempre ter como guia a ética que coloca os pacientes no centro das nossas atenções, procurando sempre a solução em saúde que alcance o maior numero de pessoas . Assim nossa atividade  dentro do Mater Dei, busca a melhor evidencia científica, transformada em modelos operacionais, regidos por processos que se inter-relacionam, por equipes multidisciplinares comprometidas, que ao final visam  o melhor resultado aos nossos pacientes. Desenvolvemos toda uma metodologia de gestão reconhecida pelos vários modelos de Acreditação que possuímos, ONA em nível de excelência, ISO, NIAHO e a Joint Comission Internacional, e corroborada pelos nossos resultados. Tudo isto só é possível com um grande trabalho de equipe. Equipes só existem através das pessoas. Que fique claro que o trabalho de uma boa equipe, potencializa o de cada um de seus membros. Mas hoje quero falar do individuo, de cada um de vocês.
Tenho a certeza de que ninguém sai de casa para trabalhar em um hospital, para trabalhar com a saúde e a vida das pessoas pensando em não dar o melhor de si, em fazer um trabalho mal feito. Mas  talvez na correria do dia a dia, tendemos a banalizar nossas ações e cada um aqui presente pode ao entrar no hospital, no seu setor, não refletir sobre a importância de seu trabalho, sobre como somos privilegiados de trabalhar em um hospital, pois podemos fazer a diferença na vida das pessoas de maneira veemente, definitiva, com o trabalho individual de cada um . Talvez ao entrar no hospital vocês não chamem esta consciência e se esqueçam de que todos os dias vocês podem valorar a história de vida de seus pacientes, de sua equipe, de seu hospital.

É este valor que não podemos deixar perder por descuido, é o detalhe, o fazer correto com segurança, o olhar solidário de  carinho e  atenção, pois se todo ser humano necessita disto, muito mais necessitam os doentes. Portanto pedimos, nesta véspera de Natal, que  a cada vez que vocês entrarem no Mater Dei para trabalhar, vocês façam uma breve pausa para lembrar da importância da atividade que vocês vão iniciar, para sentir o dom divino que cada um carrega na mente e no coração , para não banalizar a importância de vocês na vida das pessoas com quem vocês vão cruzar durante sua jornada de trabalho, principalmente os pacientes, mas também os acompanhantes e familiares destes pacientes e  sem duvida alguma seus colegas de trabalho.

Ao entrar para iniciar suas atividades, também chamadas de rotinas diárias, acreditem que a sua ação durante aquele turno de trabalho não será rotina na vida de nossos pacientes, será o inusitado, será a diferença que levará a cura ou ao conforto a um ser humano. Ser humano que por mais que tenha acesso a informações sobre a sua saúde, por mais importante que seja, por mais poder que tenha, se fragiliza em nossa casa, nos oferece não só seu corpo como matéria prima para o nosso trabalho, mas também sua alma, amores e sonhos, nos oferece sua vida. Neste processo que sabemos ser complexo, cada um de vocês faz a diferença e todos juntos potencializamos esta ação individual, que nos fazem únicos, mais fortes e melhores. Nos fazem também mais felizes com a recompensa de ver  que fomos importantes na vida de varias outras pessoas no dia que passou.
Ao promovermos um trabalho melhor e fazermos a diferença para aqueles que assistimos, estamos promovendo mudanças no mundo. Acreditem! E acreditem na mudança promovida a partir da ação de um individuo, como aquela história da pessoa que arremessava estrelas da areia para o mar. Questionado o porque daquilo, pois seriam inúmeras estrelas, algumas podendo até voltar para praia, a pessoa respondeu - para estas eu faço a diferença, dou uma nova oportunidade.

Tanto ouvimos neste ano, sobre a impotência dos cidadãos diante de tantas noticias ruins que estamos tendo em nosso país e no mundo.... Mas acredito que nossas pequenas ações cotidianas, se propagam como ondas e se tornam algo maior, como a água que junta forças para virar catarata e energia, acredito que as pessoas fazendo o melhor dentro de sua esfera de ação, são forças propulsoras de uma mudança para uma sociedade melhor.

Acreditem que na mão de cada um de vocês esta a força que trará um futuro melhor para os nossos filhos e netos e para os nossos pacientes.
Que em 2017 não percamos esta responsabilidade e a crença que são nossas ações individuais, que fazem nossas equipes, nossa Rede, nossa cidade, nosso país, nosso mundo melhor.  Que consigamos ser a força que promove mudanças  pautadas por um compromisso ético eterno.

Termino com as frases de outro que se foi neste ano, brasileiro,escritor, poeta, critico de arte e ensaísta Ferreira Gullar: “Tem de haver espanto, não se faz poesia a frio. Equilíbrio não é coisa morna, a sombra e a Luz não se separam." Não podemos fazer de nossa atividade uma banalidade, temos que nos espantar no sentido de nos mobilizar com equilíbrio para produzir saúde e poesia para os que nos procuram.

Desejo a vocês e a quem vocês amam e aos nossos pacientes um Feliz Natal! Que venha 2017- forte, com amor e com afeto.
Márcia Salvador Géo

Publicado em: 14/12/2016

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Termos relacionados Natal Mater Dei Confraternização

Posts Relacionados

22 Outubro 2021

Premiada na categoria enfermagem, Rede...

Na edição de 2021 o evento congratulou 39 instituições de saúde, dentre elas operadoras de saúde, hospitais e grupos empresariais em diversas categorias. Anunciamos com grande satisfação que a Rede Mater Dei de Saúde foi ganhadora na categoria enfermagem.
27 Setembro 2021

Rede Mater Dei investe em tecnologia...

A Rede Mater Dei de Saúde anunciou hoje a aquisição de 50,1% do capital social da A3Data, uma empresa especializada em dados e inteligência artificial, com foco na transformação cultural e analítica de empresas. Com métodos próprios consolidados e visão de...
12 Dezembro 2018

Natal 2018 - 1º Dia

A Rede Mater Dei de Saúde iniciou as celebrações de natal na última terça-feira, 11 de dezembro. Confira como foi o primeiro dia da tradicional comemoração.