2º Simpósio de Sepse da Rede Mater Dei de Saúde - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Sobre o Mater Dei » Fique por dentro » Notícias Institucionais » 2º Simpósio de Sepse reúne profissionais e acadêmicos em manhã de discussão sobre o assunto

2º Simpósio de Sepse reúne profissionais e acadêmicos em manhã de discussão sobre o assunto

Mais de 500 pessoas, dentre médicos, enfermeiros, acadêmicos e demais profissionais da saúde estiveram presentes no 2º Simpósio de Sepse, que aconteceu no sábado, 16 de setembro. O evento, realizado pela Rede Mater Dei de Saúde em parceria com o Instituto Latino Americano da Sepse – ILAS, teve como objetivo discutir o reconhecimento, diagnóstico e manejo precoce da doença.

Para o presidente do ILAS, o médico Luciano Azevedo, o evento é imprescindível para que haja conscientização por parte dos profissionais de saúde e, consequentemente, redução no índice de mortalidade por Sepse. “Quero parabenizar e agradecer o Mater Dei pela parceria que vocês fizeram com o ILAS com a divulgação e a realização desse evento. Parabéns pela iniciativa. Já é o segundo ano e esperamos que essa parceria continue, afinal, quanto mais gente for possível educar, maior a chance de reduzir os números de Sepse no Brasil”, explica.

Estima-se que 400 mil novos casos são diagnosticados por ano e 240 mil pessoas morrem anualmente. “O Brasil tem uma das maiores letalidades por Sepse do mundo. Os dados do ILAS sugerem que de 40 a 50% dos pacientes que são hospitalizados por Sepse no Brasil morrem. Nós, os profissionais de saúde, temos um compromisso de saber a respeito da Sepse para que a gente possa reconhecer precocemente, diagnosticar e tratar esse paciente”, ” ressalta Luciano. 

A Sepse trata-se de uma inflamação generalizada e descontrolada do próprio organismo contra uma infecção que pode estar localizada em qualquer órgão. Essa inflamação pode levar a parada de funcionamento de um ou de mais órgãos, com risco de morte quando não descoberta e tratada rapidamente. “Não existe nenhum exame que nos dê o diagnóstico de Sepse, este é sempre feito quando somamos um conjunto de sinais, sintomas e de alterações de exames laboratoriais. Dessa forma, todos os profissionais de saúde devem estar informados e treinados para reconhecer sinais e sintomas de Sepse e de mal funcionamento de órgãos. O tratamento da Sepse, que inclui uso de antibiótico, hidratação e controle do foco de infecção é capaz de conter a progressão da doença que na maioria das vezes acaba levando o paciente a morte. Por isso, um evento como o Simpósio de Sepse é importante pois mobiliza e sensibiliza a comunidade hospitalar e extra-hospitalar como um todo”, explica a Diretora Técnica da Rede Mater Dei de Saúde, Daniela Pagliari. 

A Sepse é responsável por 25% da ocupação de leitos nas Unidades de Terapia Intensiva- UTI no Brasil, sendo a principal causa de morte em UTIs e uma das principais causas de morte hospitalar tardia, superando infarto do miocárdio e câncer. “Reunir o presidente do Instituto Latino Americano da Sepse e os gestores de grandes hospitais do país para discutir o tema nos ajuda a entender de forma ampla as fragilidades do processo de cuidado de prevenção, diagnóstico e tratamento precoce e, concomitantemente, permite o compartilhamento de melhorias favorecendo o alcance de resultados positivos mais rapidamente”, reforça a Diretora Técnica.

Publicado em: 18/09/2017

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Termos relacionados Sepe Infecção Simpósio

Posts Relacionados

13 Setembro 2016

Protocolos assistenciais gerenciados...

Rede Mater Dei de Saúde investe em protocolos assistenciais gerenciados para reconhecimento imediato de sepse.
02 Agosto 2016

Mater Dei faz campanha de...

A Rede Mater Dei de Saúde adotou como meta institucional a higiene adequada das mãos pelos profissionais como importante medida de segurança do paciente e prevenção das infecções hospitalares.
19 Março 2019

Conheça a meningite e previna-se

A meningite é um processo inflamatório que afeta o sistema nervoso central, atingindo as meninges, membranas que envolvem o cérebro e medula espinhal. Frequentemente, é ocasionada por agentes infecciosos, sendo as meningites bacterianas e virais as mais graves.