Mater Dei alerta para o risco do tabagismo - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Sobre o Mater Dei » Fique por dentro » Imprensa » Mater Dei alerta para o risco do tabagismo

Mater Dei alerta para o risco do tabagismo

O tabaco é uma das principais causas de doenças cardiovasculares e oncológicas do mundo, com predominância do câncer de pulmão, que deve acometer mais de 31 mil homens e mulheres no Brasil somente no biênio 2018-2019, de acordo com o Instituto Nacional do Câncer (INCA). O câncer de pulmão também é um dos mais letais, responsável pela morte de 7 milhões de pessoas somente no ano passado.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) apontam o tabagismo como o responsável por 63% dos óbitos relacionados às doenças crônicas não transmissíveis e mortes evitáveis. Em 2018, o INCA estimou que Minas Gerais teve uma taxa de incidência de 14,14 casos por 100 mil homens. Para cada 100 mil mulheres, o número estimado foi de 7,71 que apresentaram casos de neoplasia maligna da traqueia, dos broncos e dos pulmões.  

A pesquisa Vigitel, que compõe o sistema de Vigilância de Fatores de Risco para doenças crônicas não transmissíveis, feita com 54 mil pessoas com mais de 18 anos, indica que nos últimos dez anos, o número de brasileiros fumantes caiu 34%. Apesar da boa notícia, 10% da população adulta fuma e mais de 20 milhões de brasileiros estão expostos diariamente aos efeitos nocivos do cigarro. 

“Antes do diagnóstico, o ideal é prevenir. E como prevenimos: fazendo campanha, incentivando o fim do tabaco, apoiando essas pessoas porque isso é um vício. Não é fácil tirar o tabaco das pessoas que já estão viciadas, acostumadas ao uso”, explica o médico e cirurgião torácico da Rede Mater Dei de Saúde, Daniel Bonomi. 

Sintomas

O cirurgião esclarece que o câncer de pulmão apresenta alguns sintomas e, em muitos casos, já é diagnosticado como uma doença localmente avançada, com tratamento mais complexo. 

Conheça os sintomas que levantam a suspeita de doenças do pulmão, entre elas, o câncer:

  1. Tosse persistente
  2. Hemoptise (expectoração com raias de sangue)
  3. Dor torácica dispneia (falta de ar)
  4. Perda ponderal
  5. Escarro com sangue
  6. Perda de peso

O câncer de pulmão tem tratamento?

O Hospital Integrado do Câncer Mater Dei (HIC) tem equipe multidisciplinar e tecnologia de ponta para diagnóstico, tratamento medicamentoso e cirúrgico para pacientes com câncer de pulmão. O médico cirurgião explica que o primeiro passo é a realização do rastreamento (screening) com tomografia para identificar possíveis lesões neoplásicas ou tumorais de forma precoce, contando com o auxílio de um equipe multidisciplinar para início do tratamento. 

“Não existem dúvidas de que o câncer de pulmão é melhor tratado por equipe multidisciplinar e integrada. Dessa forma, a partir de reuniões e discussões do caso podemos traçar qual melhor tratamento e programar a melhor forma de acompanhamento. Um diagnóstico precoce da doença é fundamental para o tratamento bem-sucedido e cura”, fala Daniel Bonomi.

Com o HIC, um dos principais centro de tratamento oncológico do Brasil, a Rede Mater Dei conta com toda estrutura necessária e corpo clínico capacitado para realizar o diagnóstico precoce de lesões. “A gente tem screening oncológicos, temos toda a assistência para tratamento das doenças cardiovasculares, e possuímos ainda assistência de qualidade. Então temos todos esses dispositivos para tratar desses pacientes”, finaliza o médico.

Publicado em: 29/05/2019

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Notícias institucionais

Posts Relacionados

01 Novembro 2019

Rede Mater Dei integra lista como...

Ranking se refere aos Hospitais melhor equipados no Brasil em 2019
12 Abril 2018

Integração do cuidado para combater o...

O câncer é o nome dado a um conjunto de doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, podendo espalhar-se (metástase) para outras regiões do corpo.
09 Agosto 2016

Reprodução Humana e a Oncofertilidade

A preservação da fertilidade em homens e mulheres é algo muito importante que deve ser, adequadamente, abordado pelos médicos especialistas e discutido com o paciente sobre suas possibilidades e também seus riscos