Intoxicação alimentar: atenção redobrada no verão - REDE MATER DEI DE SAÚDE
Cuidados com a Saúde » Prevenção e Cuidados » Intoxicação alimentar: atenção redobrada no verão

Intoxicação alimentar: atenção redobrada no verão

A intoxicação alimentar é uma reação causada pela produção de toxinas que se dá durante a multiplicação de algumas bactérias em alguns alimentos, principalmente, quando mal acondicionados. 
 
O pediatra da Rede Mater Dei de Saúde, Francisco Machado, explica que de uma forma geral, qualquer alimento que for preparado com muita antecedência e não armazenado de forma apropriada ou sem os cuidados de higiene adequados, pode servir como meio de cultura para as bactérias. 
Por isso, nesta época de altas temperaturas é necessário que os pais ou responsáveis selecionem os alimentos que serão dados às crianças e fiquem atentos quanto à higienização, preparação e armazenamento adequado. Esses cuidados são fundamentais para prevenir intoxicação alimentar.   
 

Fatores de risco

A intoxicação alimentar pode apresentar desde sintomas leves até sintomas graves. 
Sintomas leves: dor abdominal, náuseas e poucos vômitos.
Sintomas moderados: vômitos incoercíveis associados a dor abdominal intensa, com diarreia volumosa e consequente desidratação. 
Sintomas graves: quadros abdominais graves com risco de paralisia muscular e paralisia de musculatura respiratória, com consequente parada respiratória. 

O pediatra alerta que uma vez identificada a suspeita de intoxicação alimentar, a criança deve ser levada a um serviço de urgência-emergência (pronto-socorro) para avaliação e conduta. 
 

Como prevenir?

As dicas de prevenção são essenciais para evitar a intoxicação alimentar nas crianças, bem como em toda família. Confira: 
  1. Lavar bem os alimentos antes do consumo, e também os utensílios em que eles serão preparados.
  2. Evitar a ingestão de alimentos com procedência e armazenamento duvidosos, principalmente se estiverem crus (a maior parte das bactérias e suas toxinas é destruída com temperaturas de cozimento (> = 100°C);
  3. Caso faça refeições fora casa, é importante verificar as condições de higiene do local;
  4. Se for ingerir alimentos embutidos, verificar prazos de validade e condições de armazenamento e, nos casos dos enlatados, nunca ingerir alimentos provenientes de latas que estejam "estufadas", sinal de proliferação inadequada das bactérias.

Em casos de urgências emergências com crianças, direcione-se para o pronto-socorro do Mater Dei Contorno: atendimento 24h em pediatria. Consulte os horários das subespecialidades disponíveis.
 
REESPONSÁVEL:
Francisco de Andrade Machado Neto
Pediatra da Rede Mater Dei de Saúde
CRM-MG: 47407


Publicado em: 02/02/2018

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Cuidados com o bebê

Posts Relacionados

05 Junho 2020

Teste do Pezinho Ampliado: Detecção...

O teste do pezinho possibilita, muitas vezes, a intervenção médica antes que determinada doença se manifeste clinicamente nos recém-nascidos e crianças
02 Fevereiro 2018

Intoxicação alimentar: atenção...

A intoxicação alimentar é uma reação causada pela produção de toxinas que se dá durante a multiplicação de algumas bactérias em alguns alimentos, principalmente, quando mal acondicionados.
26 Janeiro 2018

4 dicas essenciais para cuidar das...

A época de férias escolares para as crianças é sinônimo de diversão. Portanto, os pais ou responsáveis precisam ficar atentos para evitar desidratação, doenças por causa de alimentação desequilibrada ou acidentes domésticos.