Por que eu não consigo engravidar? - REDE MATER DEI DE SAÚDE

Por que eu não consigo engravidar?

A cada dia é mais comum ouvir que casais passam por dificuldade de engravidar e fazem algum tratamento para alcançar a gravidez, o que deixa o casal ansioso e questionando se há algum problema. Será que todos os casais necessitam da avaliação com especialista em Reprodução Humana?
Quando a mulher suspende o contraceptivo para engravidar, ela deve fazer uma consulta com o ginecologista geral para a realização de alguns exames de rotina e a prescrição do ácido fólico. Nesse momento, não há nenhuma indicação para exames especializados.
Então, qual o melhor momento para a investigação especializada com o profissional da área da Reprodução Humana?

Tempo e Idade:
A chance do casal jovem (mulher com menos de 35 anos) engravidar a cada ciclo menstrual é em torno de 20%. Em um ano, a chance de gravidez chega a 85%. Trata-se de um período considerado normal para mulheres, com menos de 35 anos, engravidar. Se não ocorrer gravidez nesse período, um especialista em Reprodução Humana deve ser consultado para a realização de exames direcionados para a infertilidade.

Para as mulheres acima dos 35 anos, o tempo de espera deve ser menor. Se ela não conceber a gravidez em seis meses de tentativa, deverá recorrer ao especialista. A idade é o fator mais importante para o sucesso da gravidez. Quanto maior for a idade da mulher, mais difícil pode ser para ela engravidar.

Irregularidade menstrual:
A irregularidade menstrual é relacionada a distúrbios na ovulação, como a síndrome dos ovários polimicrocísticos, alterações hormonais da tireóide e da prolactina, dentre outros que podem levar à infertilidade. Se o ciclo menstrual da mulher é muito irregular, com atrasos menstruais importantes, longos períodos sem menstruar ou intervalo muito curto entre as menstruações, um especialista em Reprodução Humana deve ser procurado.

História de endometriose:
Endometriose é uma patologia que pode estar associada à infertilidade. Mulheres com suspeita de endometriose, cólicas menstruais muito fortes e que vêm piorando com o tempo, dor durante a relação sexual, dor para evacuar no período menstrual deverão ser avaliadas pelo ginecologista. Já as mulheres com diagnóstico de endometriose e que estejam tentando engravidar devem passar pela avaliação com o especialista para orientações e tratamento adequados.

Uso de medicamentos ou cirurgia que possam reduzir a reserva ovariana
Mulheres com diagnóstico de câncer que serão submetidas à cirurgia de retirada dos ovários ou à radioterapia ou quimioterapia devem ser avaliadas pelo especialista em Reprodução Humana, antes do tratamento, para discutir e planejar a preservação da fertilidade. Nesse grupo, também se encontram mulheres com diagnóstico de algumas doenças reumatológicas que irão utilizar medicamentos que podem reduzir a reserva ovariana e até causar a falência ovariana prematura ou menopausa precoce.

Parceiro com história de alteração no espermograma ou varicocele
Em casos onde o parceiro tem história de alteração no espermograma ou doenças, como a varicocele, que podem afetar os espermatozóides, o casal deve realizar uma avaliação com ginecologista e urologista especializados em Reprodução Humana.

Casais que já tiveram mais de dois abortos
É indicada a investigação especializada e detalhada dos casais que já tiveram mais de dois abortamentos consecutivos.

Centro de Reprodução Humana Mater Dei
Mater Dei Santo Agostinho – Rua Mato Grosso, 1.100 – 2º andar – 31. 3339-9495.


RESPONSÁVEL:
Ana Márcia de Miranda Cota
Ginecologista, obstetra e especialista em Reprodução Humana
CRM-MG: 35386


Publicado em: 12/11/2016

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Cuidados com o bebê

Posts Relacionados

20 Dezembro 2017

O tempo de vida fértil da mulher

As mulheres possuem um número não renovável de óvulos (folículos) em seus ovários que, com o passar do tempo, reduz gradativamente em questão de quantidade e qualidade até a ocorrência da menopausa.
27 Novembro 2016

Projeto Parto Adequado

O Mater Dei Santo Agostinho é um dos 21 hospitais que participam do Parto Adequado da ANS para identificar modelos inovadores e viáveis de atenção ao parto e nascimento
11 Fevereiro 2019

Curso do Casal Grávido

As inscrições estão abertas! Ao longo de 2019 estão previstos nove cursos, que acontecerão entre março e novembro, sempre nas primeiras duas quartas-feiras do mês, das 19h às 22h.