O tempo de vida fértil da mulher - REDE MATER DEI DE SAÚDE

O tempo de vida fértil da mulher

As mulheres possuem um número não renovável de óvulos (folículos) em seus ovários que, com o passar do tempo, reduz gradativamente em questão de quantidade e qualidade até a ocorrência da menopausa. Essa redução se acentua particularmente após os 35 anos com consequente declínio natural das chances de gravidez. 

A quantidade de folículos que há no ovário, em determinado momento, é denominada de reserva ovariana e seu conhecimento é importante para avaliar a possível chance de sucesso em tratamentos de reprodução assistida (inseminação ou fertilização in vitro). Dessa forma, o sucesso do procedimento depende, até certo ponto, da reserva ovariana da mulher que, por sua vez, piora com o aumento da idade.

Porém, a avaliação da reserva ovariana não é fácil visto que os exames disponíveis (dosagens hormonais de FSH, hormônio Anti-Mulleriano – AMH e contagem de folículos à ultrassonografia) não apresentam resultados 100% seguros. “Os exames devem ser avaliados por um especialista em reprodução humana que associará outros fatores, como idade e tempo de infertilidade, aos resultados. Muitas vezes um exame alterado não é capaz de fechar o prognóstico por si só”, explica Márcia Mendonça, ginecologista do Centro de Reprodução Humana Mater Dei.

O Hormônio Anti-Mulleriano (AMH) é hoje o melhor marcador da reserva ovariana, ou seja, é capaz determinar indiretamente qual a quantidade de óvulos que a mulher dispõe em seus ovários. Entretanto, o exame apresenta falhas e sua interpretação depende do resultado de outros fatores. Estudos recentes avaliaram o possível papel do AMH na predição da idade da menopausa e identificação de tempo útil de vida fértil das mulheres. Porém, os resultados dos estudos apontaram que o AMH não é capaz de predizer com precisão a idade da menopausa. Sendo assim, a partir dos recursos que a medicina dispõe atualmente, não é possível estipular com segurança o tempo de vida fértil da mulher.


RESPONSÁVEL:
Márcia Mendonça Carneiro
Ginecologista do Centro de Reprodução Humana Mater Dei 
CRM-MG:27578


Publicado em: 20/12/2017

Este conteúdo foi útil pra você? Sim Não
Obrigado pelo feedback. Sua opinião nos ajuda a criar um site melhor a cada dia.

Este post é sobre Atividade física

Posts Relacionados

20 Abril 2017

Quais são as probabilidades de gêmeos...

As técnicas de reprodução assistida levam a um aumento da incidência de gestação múltipla quando comparado com as gravidezes espontâneas.
15 Junho 2016

Transporte de amostras biológicas para...

Alguns tratamentos de fertilização in vitro geram um número maior de óvulos/embriões que, posteriormente, são congelados. Eles pertencem aos pacientes que realizaram o procedimento e são mantidos no Centro de Reprodução Humana por tempo indeterminado, desde...
19 Dezembro 2016

Podemos engravidar a qualquer momento?

Com a evolução dos tempos, notamos que as mulheres adiam os planos de ter um filho e, cada vez mais, engravidam em idade mais avançada. No passado, a idade média para o primeiro filho era em torno dos 20 anos, atualmente é em torno dos 30. Isso ocorre por diversas...